quarta-feira, 22 de março de 2017

Outono

Sabem...Algumas coisas levam tempo, outras o tempo leva. Algumas estao escritas em pedra, Maktub, outras , efêmeras como vapor de chuva sobre asfalto quente .Nesse meio tempo há que se ter leveza .Pluma de paina de cerrado em vento de outono .

terça-feira, 7 de março de 2017

papel de arroz

Se nao dói, nao é amor. Dói de saudades, dói de boniteza,Dói, porque desnuda.A pele da alma fica sensível e delicada como papel de arroz .Se voltar frio, doí,por razoes óbvias, melhor esquecer. Se volta morno é pior que frio, é desprezo , descaso, indelicado,desonesto, doí oco, esqueça mais rápido ainda.Se volta quente, acolhe mas , dói , pela incerteza do futuro e a vontade de que nunca se acabe .Doi, pela persistência da memoria dessa pele.Mas , apesar disso,se vem na medida certa de calor e umidade , adere e doi , de tanta gostosura... Amor pra ser, dói ! ,Ja amou sem doer ? conte - me como foi... perguntou eu, essa Eliana dolorida que vos escreve

sexta-feira, 3 de março de 2017

La vague


"Narciso acha feio o que não é espelho..." .
Vi a alma nua de um homem e me encantei com ela, me apaixonei por ela, e me emocionei com e por ela, mas tenho a exata consciência de que o que me encanta nele e nas coisas em geral é exatamente o que de minha própria alma nua eu vejo ali refletido, o que há no mais profundo de mim que estava ali exposto ! .Ter agora o poder dessa consciência me dá liberdade de ficar ou ir , sem sofrimento pois, de certa forma , sempre o levarei comigo, por fazer parte de mim , Isso é ter a alma gêmea .Nos pertencer jamais nos deixará sós ...
Na imagem ; Dans les rêves:
La vague,la coquille ,le homme
Desenho sobre monotipia a partir de imagens oníricas .
Lapis de cor, carvao sobre textura em guache
By Eliana Lopes porque amor que não vira poesia, nunca foi amor.

Agua

Pensamentos de rede na varanda, pós tempestade : Urina, suor, saliva,fluidos, lágrimas ,lubrificação ... o tempo todo nosso corpo insiste em nos lembrar que somos agua ...Agua se adequa aos espaços possíveis mas , se represado além , transborda .Acontece que somos agua salgada, o mar sempre cobra com alguma violência o espaço que lhe foi roubado ? ... Segue em paz o balanço da rede....