sábado, 15 de novembro de 2008

Dindi

Partitura original


Toda vez que ouço a canção Dindi de Tom Jobim e Aloysio de Oliveira,fico imaginando a pessoa que inspirou essa canção tão delicada, que situação fez com que a mesma fosse composta ou quem sabe que história ouviram para se inspirarem.

Rascunho com a letra de A.C.Jobim

O fato é que essa canção é atemporal.
Na verdade, de uma forma genérica, todo mundo ou foi,ou é ou será um dia a(o) "Dindi" de alguém ou em contrapartida tem,teve ou terá um(a) ,ou várias Dindis pela vida toda.
Acho interessante o nome da música ter caracteristica andrógena.Dindi pode ter qualquer idade ou sexo,ser qualquer pessoa, até voce mesmo...Não esta diretamente ligada a amor erótico portanto pode ser um amigo,parente.
Talvez isso faça com que tantas pessoas se identifiquem com ela e mesmo depois de 40 anos,ainda ser apreciada,principalmente no exterior.
Essa música foi gravada pela primeira vez por Silvia Telles ,isso por volta de 1960.
Depois disso, vem sendo gravada por inúmeros cantores e músicos renomados pelo mundo todo.

Na caixinha de música de hoje, para os curiosos de plantão, deixei um pequeno elenco de gravações. Para quem gosta de música, vale a pena ouvir.
Caso voce tenha paciencia de ouvir toda a seleção, depois pode comentar qual gravação dessa música mais lhe agradou?

Beijos doces .Que tenham um lindo fim de semana e espero que com seu(sua) "Dindi" ao lado ou no pensamento...

Céu, tão grande é o céu
E bandos de nuvens que passam ligeiras
Prá onde elas vão, ah, eu não sei, não sei
E o vento que toca nas folhas
Contando as histórias que são de ninguém
Mas que são minhas e de você também
Ai, Dindí
Se soubesses o bem que eu te quero
O mundo seria, Dindí, tudo, Dindí, lindo, Dindí
Ai, Dindí
Se um dia você for embora me leva contigo, Dindí
Olha, Dindí, fica, Dindí
E as águas desse rio
Onde vão, eu não sei
A minha vida inteira, esperei, esperei por vo...cê, Dindí
Que é a coisa mais linda que existe
É você não existe, Dindí



Fonte de imagens originais do autor da mùsica : Instituto Antonio Carlos Jobim.Disponível no site<www.jobim.org/.../handle/2010/8116?show=full>

13 comentários:

Man disse...

Bem, ao som de Frank Sinatra e Antonio Carlos Jobim, estou comentando sobre o post, e posso dizer que é fantastico, na verdade, tenho vontade de conhecer bem a fundo a obra de Tom Jobim, mas acho que esse momento ainda não chegou, são fases.
E é complicado como no Brasil, a grande massa não dá valor a boa musica, infelizmente, coisas sem nexo, e mal feitas ganham espaço na midia.
Enfim, belo post
ainda nao comentei nos outros

Visite
http://brutalrock.blogspot.com/

paula barros disse...

Gostei muito da análise da música. E da observação quanto ao nome. Nunca pensei nessa questão. Sua análise tornou a música mais bela e cheia de significados.
beijos

Dom Filipão disse...

Realmente a analise é otima
mas sinceramente
coisas que tem tom jobim
nunca me agradam. Olha o quanto eu já tentei...

Marcelo disse...

Realmente, o eu lírico dessa música é algo indefinido. Muitos autores apontam chega de saudade como um ícone da bossa nova, mas acho que há vários ícones além de Chega de Saudade e o Barquinho. Dindi é um deles. Não há nada mais contemplativo, mais bossa do que Dindi. Aliás, já ouviu Dindi em inglês, na voz de Sarah Vaughn and Frank Sinatra?
Conseguiu ficar tão linda quanto em português.
Abs

Bia *~* Ballu disse...

Música é algo, pra mim, atemporal... de qualidade, dura pra sempre. Jobim é um exemplo =)


http://alacarte-domeujeito.blogspot.com/

Nanamada disse...

Man..bacana sua aberturapara o diferente...

Paulinha querida!!saudades

Don:vou pensar no que escreveu e escrever algo sobre isso,kkk.

Marcelo...
Dificil dizer qual gravação ficou melhor né?.

Nanamada disse...

Bia.. é verdade.

Airton disse...

eiii bem legal seu blog....
continue assim
bjo

Mayna disse...

Não conhecia essa canção. Mas ela é maravilhosa. Na voz de Sinatra ficou excelente.


http://maynabuco.blogspot.com

Rafael Portillo disse...

Muito bonito. Qaunta coisa se perde não é? Ainda bem que temos gente como você que nos ajuda a lembrar...

A proposito a imagem é da sérei pushing daisies?

Daniely disse...

Gostei de sua descrição, sobre "Dindí" ser alguém andrógino, alguém que pode ser amor-amigo-os dois...

=]

A música é linda...sigo sonhando com meu "Dindí"

Veiga disse...

coisa de gênio... só isso.

www.trocistas.com

Vírgula Antenada disse...

Tão bom quando estou com fome e venho aqui me alimentar.
Saio satisfeitissima!