sábado, 1 de março de 2008

Isadora a poetisa do movimento


Era livre ,criativa ,exótica, despojada,não se prendia a regras,inovadora,sofrida,poética.
Dora Angela .
Um anjo sem asas .
Se inspirava na natureza
Buscava dentro de si movimentos que se assemelhassem ao vento quando sopra nas palmeiras,em suas roupas esvoaçantes, nas nuvens,no ir e vir do mar...
Seus pés sempre descalço procuravam explorar todos os limites do espaço e de sua capacidade física.
Ansiava encontrar os movimentos proximo ao Divino.
Em um fatídico dia de outono, na flor de seus 50 anos,ao se despedir de seus amigos,com seu jeito bem humorado de ser , de seu poçante carro conversivel disse sorridente:”Adeus amigos! Vou para a Glória” e se foi veloz sentido a brisa do mar em seu rosto e em suas roupas de seda...
Ironicamente as mesmas roupas que lhe emprestavam o movimento,leveza e liberdade a aprisionou para a morte.
Sua encharpe prendeu-se na roda do carro e a enforcou.
Morte estúpida para um pássaro Mulher.
(Eliana Lopes de Andrade)


Isadora foi pensadora e poeta, com um dom de vívida imaginacão poética, desafiando radicalmente "as coisas como elas são", e com a habilidade de expressar suas idéias com entusiasmo e humor. Para melhor entender Isadora, ela foi uma teórica da danca, uma crítica da sociedade, cultura e educacão modernas e uma campeã na luta pelos direitos das mulheres, revolucão social e realizacão da poesia na vida cotidiana.

Isadora Duncan, nome artístico de Dora Angela Duncanon (São Francisco, 27 de maio de 1877Nice, 14 de setembro de 1927). A Mulher /mãe da dança moderna.
Quer saber mais sobre Isadora?Clique aqui e vá ate meu blog de Artes.

16 comentários:

Edson Marques disse...

Nana,

vim te ler de novo, para também ouvir a música de fundo. Eis que encontro a Isadora! Esses dias falei de dança e citei a Martha Graham, mas bem poderia ter citado a Isadora, um Anjo que tem todos os dons!

Gostei do teu retorno aos comentários de hoje. E quanto ao teu "professor de estilo", ele foi, no mínimo, indelicado. Mas eu, talvez um dia, quem sabe, mostre-lhe meu poema "O Professor".

Abraços, flores, estrelas..

paula barros disse...

Nana
Cada vez que leio o que você escreve fico mais encantada.
´Foi bom conhecer mais de Isadora.
beijos

Pedro Ojeda Escudero. disse...

Isadora Duncan fue una artista genial a la que debemos estar agradecidos todos.
Saludos, Nana.

Benó disse...

Mulheres que fizeram diferença.
Todas nós marcamos de alguma maneira a vida de alguém; todas nós marcamos a diferença,umas mais que outras.Somos todas diferentes e todas iguais:MULHERES importantes para quem nos ama.
Bonito artigo sobre a Isadora que muito admiro pela sua coragem em ser diferente.
Uma boa semana.

keroj disse...

Vim vi e me encantei tanto que a partir de agora estará entre meus favoritos,um abraço

Squirrel disse...

Isadora Ducan era uma mulher perfeita,uma mulher que admiro bastante.Vim agradecer por sua passada no meu blog

bjs

Gênese disse...

muito boa cronica...^^"


é tão bom tudo nesse blog q já não me surpreendo mais...


bye

Fernando Pocow disse...

Num conheço essa poetisa, ou melhor acabei de conhecer, então vou dar uma pesquisada, puts uma morte um tanto trágica a dela.

Diego disse...

vou pesquisar sobre o trabalho dela, não o conhecia, valeu a dica... beijos

Dih da Pâhzinha... disse...

Me desculpe, sinceramente me desculpe, mas não sou muito bom para poemas, crônicas e tal, não tenho toda essa cultura para entender ou compreender algo desse tipo!

Desculpe

Abraços

Diego disse...

ah... obrigado, assim que der vou vendo com calma os seus posts sobre ela... bj

ps.: desabilitei os comente no EU MEMO, mas não os apaguei, ok?

bj

Thierry disse...

=]

Nanda Kiedis Declama disse...

Ainda bem que não uso encharpe, triste morte, belo texto.

Bjs

Marco Antonio disse...

Isadora é minha namorada... ela não é muito poética... mas ela revolucionou meu coração...

Raphael disse...

Não Conhecia ela, estou tendo a oportunidade ... e vou mais afundo, gostei muito do blog visitarei mais vezes !!

Abraço

Carol Barcellos disse...

Isadora foi uma artista até a morte, e morreu pelo próprio desejo de leveza da echarpe ao vento, inveja...
Admiro muito o trabalho dela, e falo no presente, porque sua arte está presente e a dança ainda a revive quando é bem feita, e feita de puro coração e alma.

Beijinhos doces cristalizados!!! :o*