quarta-feira, 26 de março de 2008


A sublime aparição de uma moça cor de jambo e canela e seu sorriso de marfim o tirou do rumo .
Sem prumo, seu olhar gravou para sempre a imagem do amor.
Loucura.
O próprio amor é a cura?







Eliana Lopes de Andrade

30 comentários:

Mo disse...

relação afetuosa em que se abstrai o elemento sexual =P idealizada, por elementos heterossexuais de gêneros diferentes como num caso de amizade pura, entre homem e mulher mas você reconhece amor Platônico como verdadeiro ?

Nana Lopes disse...

Toda forma de amor é verdadeira.
Algumas eventualmente podem nao suprir a necessidade de um dos lados por exemplo , mas não deixa de ser amor.

Conquistadores (Didixy) disse...

Será o amor a cura mesmo???
E o tempo como fica nisso. Prefiro dizer que o tempo é a cura.

Nana Lopes disse...

O amor não cura?? O que acham??

Butterfly F.M disse...

Acho que um amor não cura outro mais somente o tempo...
Até porque se você ama mesmo não vai amar de novo tão cedo ou tão tarde...

Renato Barbosa disse...

Concordo como didixy, o tempo está envoldido .. acho que ele cura tudo e a todos !!!

Acho ... pois estou passando por isso .. por um processo de superação da perda !!! "do sorriso cor de marfim, dos labios chocolates, dos sonhos perdidos (...) "

mas concerteza o amor proprio ajuda nesse processo ..

Sendo sincero, Sei la .. HOJE .. não tenho respostas por falta de experiência .

quem sabe um dia volte aqui e responda .. essa pergunta !!!

Gostei muita postagem poucas palavras !!! Para algo com tanto sentindo ..

bjs . fui ;;

http://renatobarbosa.blogspot.com/

Anônimo disse...

O amor sempre será amor, independente de sua forma, cada qual ama como sabe... Porém, o amor não cura... Ele fere.

marcella disse...

eu que postei o anônimo acima, é que a janela carregou com erro e não inseriu meu nome no comentário ¬¬

Nana Lopes disse...

O amor fere?
ou o amor cura?

Rafael Zuchi disse...

O amor é fogo que arde sem se ver, é ferrida que doi e não se sente. OU sente? sei la! rsrsrs

Bellon disse...

que lindo, que simples.
O amor na verdade é toda a nossa felicidade e toda a nossa tristeza. Mas o que seria de nós sem amor?

Alexander Bastos disse...

ainda espero a minha moça cor de jambo...





Alexander Bastos (moderador)
www.blogdospiratas.org

Esfinge disse...

O tempo não é cura, apenas nos acostumamos com a dor a ponto de quase esquecer

o amor quando verdadeiro deixa marcas que nunca se vão mesmo com o passar do tempo que pode apagar lembranças mas não sentimentos,conheço o amor como uma forma de sofrimento mas sendo masoquista não abro mão dele em minha vida e nem mesmo poderia pois não tenho escolha...

Nana Lopes disse...

Existe amor sem dor?

Feänor disse...

O Amor só é a cura de si próprio, porém apenas na medida em que uma droga cura sua própria abstinência - um lapso de gozo extremo, que culmina inevitavelmente em febres e convulsões musculares...

Um ciclo vicioso e maléfico, do qual só escapam aqueles que afortunadamente conseguem viver sem nunca provar o doce e sórdido gosto da paixão.

Ainda não peguei os selinhos, Nana... Acho que só poderei fazer isso no final de semana. Me demanda um certo tempo, e preciso pensar em uma solução, já que estou com muitos selos e temo que comecem a onerar a banda de algumas pessoas.

jlou disse...

Ahhhhhh o amor.... o paradoxo em sentimento!

www.jlouthings.blogspot.com

Paulo Roberto disse...

Nussaaaa, isso aqui é tudo muito profundo!!!
Acho que o amor é independente de tudo, o amor é mais forte que tudo,
Então ele cura sim, o tempo passa e com ele muitas coisas passarão, mas o amor permanece.
Será que sei falar sobre o amor?
Vc entende o amor realmente?

Nana, valeu pelos selos, muitos selos deste eu ainda nao tinha ganhado!
Abração.

Everaldo Ygor disse...

Olá...
A cura e a dor...
O amor é assim dual em sí...
Alimento para a poesia, para a criação...
Bela foto e composição...
Abraços
Everaldo Ygor
http://outrasandancas.blogspot.com/

Everaldo Ygor disse...

Olá...
A cura e a dor...
O amor é assim dual em sí...
Alimento para a poesia, para a criação...
Bela foto e composição...
Abraços
Everaldo Ygor
http://outrasandancas.blogspot.com/

Siegrfried disse...

Gostei bastante disso!
E a imagem é uma beleza!
Bela composição de tudo!
Abraços!

Siegrfried disse...

Gostei bastante disso!
E a imagem é uma beleza!
Bela composição de tudo!
Abraços!

blog disse...

São essas coisas à Leminski que acho difíceis de fazer.
É preciso mais do que sensibilidade, Nana.
Como vc faz para ter tanta sobra?

Bom passar aqui após uma quinta-feira dura.

Bjo

blog disse...

Um achado: "O próprio amor é a cura?"

Só isso já valia todo o poema (?), e ainda a rima com "loucura" criou o desfecho definitivo.
Com uma pergunta vc fecha o poema, sem dar-lhe resposta.
Vou em frente.

Patty disse...

Espero tbm ser a moça que tirou o rumo do meu amor,e que lhe proporcionou a cura, pq pra mim foi assim. rsrsr!
Lindo Nana! amei ~.^bjs

Limonadaaa disse...

amor a cura?
creio que não, apenas uma distração...
=/

Tom disse...

Creio que o amor pode levar a cura ou a destruição, tudo depende da outra pessoa.

www.indicacao.wordpress.com

Igor Thiago disse...

o amor é inexplicavel :(
mas talvez seja a cura pra muitas coisas :)
as vezes um amor perdido é curado instantaneamente qndo um novo amor aparece
não podemos dizer que é único
que só se ama uma vez
ou coisas do tipo
você ama enquanto ama :)
muitas vezes você ama a pessoa e deseja que ela esteja contigo para o resto da vida
e em um momento você vê tudo akilo fikando pra trás
e que logo ali na frente tem outra chance de você continuar sendo feliz
não tem idade
não tem nada
um amor tem que ser vivido quando for necessário
mesmo que pra que viva tenha que se desprender do antigo e arriscar novamente em um outro relacionamento

[qntamerdajuntakkk]

Puts!

Diego disse...

Loucura é não amar... mesmo que iludido!

beijo

Bill disse...

Às vezes, é uma loucura boa, Naninha!Em outras, dá vontade de sumir, é a loucura ruim!!!!

E aí? Muito trabalho???
Passa lá na redação, pra ler o menor conto de fadas do mundo!
Bjooooooooooooooooooo!!!!!!!

Fábio C. Martins disse...

Parabens pelo post, muito bem escolhido.

Amar é fácil, difícil é não poder mais amar... ou pelo menos... não ser correspondido.

Beijos e obrigado pelo comentário, Nana!
E volte sempre.