terça-feira, 26 de fevereiro de 2008


"Cada dia chega trazendo seus próprios presentes. Desamarre as fitas." Ruth Ann Schabaker .

Quando jovem, serviu há um casal.
Ainda possuía o aroma e frescor de sua antiga condição, por esse motivo mantiveram-no ao natural.
Recém-casados, seus donos viviam arrulhando pelos cantos entre risinhos e caricias.
Havia um belo jardim, muitas árvores e uma fonte que atraia pássaros e outros seres alados.
O tempo foi passando e a falta de cuidado acabou com o jardim, secou a fonte e ele perdeu o viço da juventude.
O casal não mais passeava pelo jardim.
A ausência do marido era sua melhor presença.
Às vezes a mulher sentava sob a mangueira com seu olhar náufrago .
Separaram-se.
Acorrentaram-no.
A mudança saiu lastimosa distribuída em dois caminhões.
Foi deixando ali maltratado pelo tempo e sem entender muito bem das dores humanas.
Tinha a impressão que suas juntas jamais poderiam ser dobradas outra vez tal era a dor que sentia ao ficar ali na mesma posição.
Uma vez, dois meninos da vizinhança chegaram por lá atraídos pelas mangas que douradas os tentavam.
Quebraram as correntes.
Alívio!
Subiram nas árvores,correram, jogaram-lhe pedras.
Por fim, depois de tantas brincadeiras, danações e travessuras, acabaram por deixá-lo com sulcos profundos.
Numa noite estranha e fumacenta , pessoas vestidas de forma extravagante ,gargalhando e completamente bêbadas se instalaram nos bancos do que um dia fora um belo jardim.
No dia seguinte amanheceu com manchas cor de uva, fragmentos de vidro entre suas vissuras e gráficos estranhos por toda superfície.
Os dias passavam viscosos, iam lentos como vagarosa é a jornada de uma lesma em seu caminho prateado...
O vento o surrava sem dó diuturnamente.
Ele gemia.
Era prisioneiro de sua própria natureza imóvel.
Apodrecimento.
Um ser inanimado poderia nutrir esperança?
Seiva percorreu seu corpo vegetal um dia.
Uma possivel memória desse tempo em seu cadaver ressequido poderia existir ?
Numa tarde de Março, depois das ultimas chuvas de verão, eis que uma voz o despertou de seu estado letargico.
Um homem com muita habilidade manual fez reparações, hidratou suas juntas, apagou-lhe as misteriosas garatujas e fixou-lhe um belo puxador de ferro fundido.
Aplicou-lhe uma camada de amarelo luminoso para disfarçar os irreversíveis estragos feitos pelas crianças .
Fixou-lhe uma placa dourada com o endereço e um título.
Ficou lindo!
De cada lado foi plantado um pezinho de jasmim estrela.
Depois disso, era aberto e fechado com respeito e muito cuidado por um senhor de sorriso fácil chamado Afonso.
Uma vez por semana recebia generosas gotas de óleo nas dobradiças.
Ganhou fama como “O portão da Escola de Belas Artes”.
Enfim, a vida lhe sorriu!
(Eliana Lopes de Andrade)



Hoje recebi um regalo de uma delicada menina de pernambuco chamada Paula Barros do blog pensamentos e fotos e que me brinda com suas visitas aqui no blog.Agradeço o carinho e o envio o selinho para:


-A Pamela do Blog Utopia real ,a menina coletora de orvalho que por causa do poema dessa semana que dediquei a ela se inspirou e resolveu em editar um blog. O blog é zerinho, mas o premio ja vai por conta do que sei que ela é capaz de fazer.
-Ao Bob Loco dos Los Fanfarrões que tem um blog muito bem humorado.
-A Denise da Virgula Antenada.Menina aqui de Brasilia que escreve escandalosamente bem.
-Ao Young Vampire ,e seus comentarios interessantes.
-Tyaguin e seus poemas.
_Querida escritora Jasmin do Blog Outono desconhecido que vive do outro lado do oceano e tem pensamentos tão poeticos.
- Fabio Bochecha do Blog Tem pra quem quer.
- Ao Hildebrando eterno aprendiz de poeta.
-Ao Thierry,menino que desenha seus proprios quadrinhos e vem a cada dia melhorando o estilo.
- Ao culto GrijóIpsis do Mesma letras
È todo de voces!!

28 comentários:

Yeda disse...

O texto é muito interessante!


Parabéns!!

squirrel disse...

cara que texto interessante,faz as pessoas imaginarem que isso ocorreu mesmo,parabéns

bjs

Bruno R.Ramos disse...

Execelnte crônica e bela mensagem...Continue escrevendo-nos estas pérolas!

Jonathan Alves disse...

Nem me surpreendo mais com seus posts.

Parabéns.

minha url mudou para:
http://jonathan-alves.blogspot.com

SouMusic disse...

Nana, o texto é grande... to atrasado, volto amanha (promesa!).

Bjs!!!

Eu penso que... disse...

Lindo... lindo...
Vim aqui retribuir sua visita no meu blog http://boxdeideias.blogspot.com e adorei o que vi e que li.
Beijos, Andrea

Siegrfried disse...

Que pérola!
Adorei o texto!
Uma vida essencialmente bem vivida!

Siegrfried disse...

Obrigado pelo retorno rápido!
Aqui é um ótimo local para se passar uns 15 minutos na web!
Parabéns!
Mantenha seu blog assim!

P. Florindo disse...

Jardins... eu gostaria de tê-los em casa mas, ao invés disso, há britas. =/

caio arroyo disse...

Nossa é tao profundo que parece realidade a historia, excelente texto e gostei da musica no fundo do blog

Psicologia Infantil disse...

Muito bom o texto...excelente mesmo!!
Abraço,

Nanda Kiedis Declama disse...

A vida precisa sorrir para mim tbm!!


Bjs

Pedro Ojeda Escudero. disse...

Me gusta mucho cómo terminas las historias y los poemas. Es una virtud que siempre he admirado.
Saludos. En mi próxima entrada daré cuenta de tu meme de las doce palabras.

Pedro Ojeda Escudero. disse...

meme cumplido:
http://laacequia.blogspot.com/2008/02/retrato-del-paseante-en-viaje-triste-en.html

Benó disse...

O portão estava feliz, suponho.
Bela descrição como já nos habituou, bem à maneira da Naninha.
Como acompanhamento musical, está soberbo.
Um abraço, menina!

paula barros disse...

Não imagina nunca em um portão. Gosto muito como você escreve.
Em alguns momentos fiz paralelos com seres humanos.

Deixo para você lá no blog um selo. Justamente pelo encanto que sinto ao ler o que você escreve.
Fique a vontade, para repassar ou não.
bjs

Tyaguim disse...

Caramba Eliana..
Eu nunca havia ganhado um selo. E hoje ganhei dois. Um seu e outro de um camarada ai...
Fiquei muito contente!
De coração obrigado!

Hein...o homem com muita habilidade manual, pode ser meu pai?(rsrs)
Eita velho que gosta de plants...

Nana...to adorando cada dia mais isso aqui!
Suas raras palavras acrecentadas aos textos, os enriquecem e os embelezam!

Boa Noite Nana!
Até...

Visite também(agora faço parte):
http://poetas-unidos.blogspot.com/

Davi Arloy disse...

O selo foi hiper merecido!
Voce escreve muito bem, bem estruturado e facil de ler.

Beijo

Euzer Lopes disse...

É... E olha que foi um topico bem despretensioso este... Confesso que não esperava tantos bedelhos com essas manifestações.
Faz 3 dias que estou preparando o oitavo episódio da série "gente burra" e não terminei ainda!
Aliás, você comentou?

Camila Bellon disse...

selo muito bem-mereciso, blog muitom bem-visitado e eu recomendo, afinal =)
acho que voltarei muitas vezes, sua escrita conseguiu me prender até o fim.

Esdras disse...

Aninha,
Belo Pitaco !! .. adorei o blog hein..rs

Beijos
http://poorquee.blogspot.com

Paulo disse...

Muito bom o post, super envolvente. Prometo olhar o blog mais atentamente assim que puder.

Grande Abraço.

Paulo Barros

Marra Signoreli disse...

A história está em versos?

Marra Signoreli disse...

A propósito, gostei muito do seu banner, imagem de um conto de fadas surreal...

Pamela Araújo disse...

Eitaaa...um outro para mim \o/
Obaa...essa semana estou bem sem criatividade, mas logo logo ela florece ehehehehe :)
Obrigadaa...
Beijoooos

Sumaya disse...

Fico realmente muito agradecida por me linkar, muitíssmo obrigada ^^.Estarei sempre por aqui, bjos.

Henrique Felippe disse...

Que delícia de leitura... foi o meu "achado" desta noite... adorei! Agora sim, posso ir dormir... ;o)

Adoro, simplesmente adoro este espaço... suas letrinhas são doces e encantadoras...

Beijos,
Henrique
Vai Vendo...

Henrique Felippe disse...

Que delícia de leitura... foi o meu "achado" desta noite... adorei! Agora sim, posso ir dormir... ;o)

Adoro, simplesmente adoro este espaço... suas letrinhas são doces e encantadoras...

Beijos,
Henrique
Vai Vendo...